A Aspen utiliza os dados dos cookies para personalizar e melhorar a sua experiência em nosso site. Esses cookies, bem como os dados dos formulários, tem como objetivo o uso interno para melhorar o desempenho do site e não serão, sobre hipótese alguma, divulgados publicamente.
Acesse aqui a nossa política de privacidade.

    Ministério enviou medicamentos de ‘kit intubação’ para 12 horas, diz SP

    Secretária Estadual de Saúde emitiu nota afirmando que foram prometidas 258 mil ampolas de medicamentos, e entregues 65 mil.

    O Ministério da Saúde enviou ao estado de São Paulo medicamentos do “kit intubação” suficientes para apenas 12 horas, informou o governo paulista nesta segunda-feira (29).

    Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde afirma que o governo federal liberou 65.770 mil ampôlas de neurobloqueadores e anestésicos. O material corresponde a apenas 1,9% do que é preciso para atender a demanda mensal da rede pública de saúde de São Paulo, que é de de 3,5 milhões de ampolas.

    O governo estadual afirmou que o Ministério da Saúde havia sinalizado a entrega de mais de 258 mil ampolas, porém a quantidade recebida representa somente 25,4% do prometido.

    De acordo com a secretaria, entre os medicamentos enviados em quantidade parcial, estão atracúrio, cistracúrio e midazolan. Entretanto, São Paulo não recebeu rocurônio, que é um relaxante muscular.

    Outro lado

    Em nota, o Ministério da Saúde afirma que “em esforço contínuo para evitar o desabastecimento de medicamentos para intubação orotraqueal (IOT) no Brasil, já garantiu mais de 2,8 milhões de unidades após diversos acordos fechados com indústrias farmacêuticas nos últimos dias”.

    Nesta segunda, informa o órgão, a empresa Aspen Pharma disponibilizou 13,8 mil unidades de IOT. Nos próximos dias, a empresa Farmoquímica entregará 44.890 ampolas. A remessa se junta a outros acordos firmados na semana passada.

    “Diante do quantitativo de medicamentos disponível, a distribuição é feita de acordo com o Consumo Médio Mensal informado pelas Secretarias Estaduais de Saúde ao Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS) e Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS)”, diz a nota. “Assim que todas as entregas chegam aos estados e Distrito Federal, é de responsabilidade dos gestores locais a organização e distribuição dos medicamentos aos municípios, conforme as demandas.

    De acordo com o ministério, no último sábado (27), a empresa MSD se comprometeu a enviar 545 mil ampolas – 470 mil unidades para os próximos 15 dias e 75 mil para os próximos 15 dias. Além disso, a empresa Aché garantiu a distribuição de mais 129 mil unidades de medicamentos para intubação, que serão entregues nos próximos sete dias.

    Na última quinta-feira (25), a empresa União Química começou o envio dos medicamentos que foram acordados com o MS.

    O primeiro lote, com 165 mil sedativos, de um total de 1,4 milhão de unidades, diz o ministério, chegou ao depósito de Guarulhos, na Grande São Paulo. A empresa Cristália firmou compromisso de enviar 1,2 milhão de medicamentos e a Eurofarma se comprometeu a enviar 212 mil unidades. As entregas já começaram e devem se estender ao longo dos próximos dias, segundo o órgão.

Arquivos