A Aspen utiliza os dados dos cookies para personalizar e melhorar a sua experiência em nosso site. Esses cookies, bem como os dados dos formulários, tem como objetivo o uso interno para melhorar o desempenho do site e não serão, sobre hipótese alguma, divulgados publicamente.
Acesse aqui a nossa política de privacidade.

    Farmacêutica sul-africana Aspen Pharmacare anuncia acordo para a fabricação da vacina contra a Covid-19

    CEO da filial brasileira da Aspen Pharma, Alexandre França, avalia como positivo acordo da matriz com a Johnson & Johnson para produção da vacina contra a Covid-19

    A Aspen Pharmacare emitiu um comunicado afirmando que, caso os testes realizados com a vacina da Johnson & Johnson sejam frutíferos e aprovados pelas autoridades internacionais de saúde, irá produzir em seu parque fabril, na África do Sul, a vacina para a empresa norte-americana.

    “A fabricação da vacina deverá ocorrer nas instalações em Port Elizabeth, na África do Sul, aonde está nosso maior parque fabril. Neste espaço a capacidade de produção anual será de 300 milhões de doses. O acordo está ainda dependendo da conclusão de alguns acertos para as condições comerciais de fabricação”, explica o CEO da Aspen Pharma no Brasil, Alexandre França.

    Stephen Saad, chefe executivo da Aspen Global, afirmou que a empresa investiu mais de 3 mil milhões de rands (158,7 milhões de euros) na suas instalações sul-africanas, tendo um histórico de fornecimento de medicamentos para o tratamento do HIV/sida e da tuberculose. “Investimos globalmente na nossa capacidade estéril e estamos determinados a ter um papel na produção de vacinas”, disse o dirigente.

    A vacina candidata da Johnson, a Ad26.COV2.S, é uma das quatro que receberam autorização para testes de fase 3 (a última) no Brasil.Ainda não há previsão para que o acordo seja estendido para a fabricação no Brasil. “Mesmo assim essa é uma decisão importante tomada pela global e que impacta positivamente todas as filiais. Assim, conseguimos mostrar todo o potencial da nossa capacidade produtiva além de contribuir em um momento tão delicado da história mundial.”, conta França.

Arquivos